Small Green Pointer BLOG ESPRO - CBT: Abril 2011

sábado, 30 de abril de 2011

Vídeos sobre Vida Profissional

Criatividade - Mario Persona




    A empresa sempre terá oportunidades para pessoas criativas e para as pessoas sem criativiadade. Mas, obviamente serão as primeiras, as criativas que crescerão mais rápido.



Novo emprego - Dicas para o jovem profissional

 

 

    Dicas de como o jovem profissional deve se comportar em um novo emprego para criar uma marca pessoal forte e permanente.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Getão de Qualidade - 5S

O 5s é uma metodologia de origem japonesa para a organização de quaisquer ambientes, principalmente os de trabalho. É composta de cinco princípios ou sensos, cujas palavras transliteradas para o nosso idioma, iniciam-se com a letra “S”. O 5s pode ser aplicado em qualquer ambiente, inclusive espaços ao ar livre, residências, pequenos ambientes e até na organização de apenas um armário ou bolsa.
Os propósitos da metodologia 5s são de melhorar a eficiência através da destinação adequada de materiais, especialmente os desnecessários, organização, limpeza e identificação de materiais e espaços e a manutenção e melhoria do próprio 5s.

Os principais benefícios da metodologia 5s são:

1. Maior produtividade pela redução da perda de tempo procurando por objetos. Só ficam no ambiente os objetos necessários e ao alcance da mão
2. Redução de despesas e melhor aproveitamento de materiais. O acúmulo excessivo de materiais tende à degeneração
3. Melhoria da qualidade de produtos e serviços
4. Menos acidentes do trabalho
5. Maior satisfação das pessoas com o trabalho


Os 5s são:

Seiri: Senso de utilização. Refere-se à prática de verificar todas as ferramentas, materiais, etc. na área de trabalho e manter somente os itens essenciais para o trabalho que está sendo realizado. Tudo o mais é guardado ou descartado. Este processo conduz a uma diminuição dos obstáculos à produtividade do trabalho.


Seiton: Senso de ordenação. Enfoca a necessidade de um espaço organizado. A organização, neste sentido, refere-se à disposição das ferramentas e equipamentos em uma ordem que permita o fluxo do trabalho. Ferramentas e equipamentos deverão ser deixados nos lugares onde serão posteriormente usados. O processo deve ser feito de forma a eliminar os movimentos desnecessários.



Seiso: Senso de limpeza. Designa a necessidade de manter o mais limpo possível o espaço de trabalho. A limpeza, nas empresas japonesas, é uma atividade diária. Ao fim de cada dia de trabalho, o ambiente é limpo e tudo é recolocado em seus lugares, tornando fácil saber o que vai aonde, e saber onde está aquilo o que é essencial. O foco deste procedimento é lembrar que a limpeza deve ser parte do trabalho diário, e não uma mera atividade ocasional quando os objetos estão muito desordenados.



Seiketsu: Senso de saúde. Qualidade de vida no trabalho. Higiene é manutenção da limpeza, da ordem. Quem exige e faz qualidade, cuida muito da aparência. Em um ambiente limpo a segurança é maior. Quem não cuida bem de si mesmo não pode fazer ou vender produtos ou serviços de qualidade.


Shitsuke: Senso de autodisciplina. Refere-se à manutenção e revisão dos padrões. Uma vez que os 4 Ss anteriores tenham sido estabelecidos, transformam-se numa nova maneira de trabalhar, não permitindo um regresso às antigas práticas. Entretanto, quando surge uma nova melhoria, ou uma nova ferramenta de trabalho, ou a decisão de implantação de novas práticas, pode ser aconselhável a revisão dos quatro princípios anteriores.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Aula no Laboratório de Informática



Nossa turma produzindo uma apresentação em slides no laboratório



 Renê, David e Vitor


Aline, Bruna e Tatyanna


Adriely e Ariane


Paloma e Vanessa


Claudia nossa instrutora


Aline e Claudia


Jamily, Jonata, Vitor, Juliana e Tatiana


Renan, Jadson, Diogo, Bruna e Vitor


Felipe, Isabele, Rita, Pedro e Elaine
  

Klebesson, Bárbara e Bruna

terça-feira, 26 de abril de 2011

Para Empresas, Trabalho em Equipe é Fundamental


Dez entre dez especialistas garantem: "O profissional do futuro deve, sobretudo, saber trabalhar em equipe". Ter bom relacionamento com os colegas, saber ouvir, opinar e discutir idéias, são características de quem possui esse talento. Quem está no mercado de trabalho já há algum tempo sabe que, ainda que surjam conflitos, duas cabeças pensam melhor do que uma. Mas quem nunca pensou que preferia trabalhar sozinho porque centralizando o trabalho em si "a coisa andaria melhor"?

Há uma explicação para esse receio em relação ao trabalho em equipe. Desde os tempos da escola, quando o professor mandava a turma se dividir em grupos para executar uma tarefa, os alunos aprendiam como é difícil lidar com idéias distintas e, muitas vezes, com a falta de comprometimento dos colegas. Da escola para frente, uma sucessão de experiências ruins relacionadas ao tema trabalho em equipe é que podem causar restrições ao coletivo. Mesmo os seminários durante a faculdade e até o trabalho de conclusão de curso da graduação. O individualismo, por sua vez, está com os dias contados no atual mercado de trabalho. Tanto é que consultores de carreira são taxativos: se você quiser sobreviver no meio corporativo terá de aprender a lidar e trabalhar com os outros.

A primeira coisa que você precisa saber para se dar bem numa empresa que prioriza o coletivo é fazer uma distinção clara do que é trabalho em grupo e trabalho em equipe. "Equipe quer dizer comprometimento. Trata-se de um grupo de pessoas com um objetivo comum que batalham por sua conquista e respeitam as características e competências individuais de cada um. Um não se sobrepõe ao outro. Trabalham em conjunto, aproveitam o que cada um tem a oferecer, ao contrário do que acontece em um grupo sem foco, sem objetivo", explica a psicóloga e consultora Suzy Fleury. A especialista é do time que acredita que cada indivíduo tem algo a oferecer para transformar um grupo numa equipe de sucesso. O segredo, segundo ela, é aproveitar tais competências individuais para obter um bom resultado coletivo.

Marketing Pessoal

Todas as pessoas desejam sucesso e prosperidade. É próprio do ser humano desejar conquistar e realizar seus sonhos. Porém para alcançar esses ideais é necessário trabalhar e ter seu valor percebido por seus clientes, pelas empresas e pelas pessoas em geral. Para que isso ocorra precisamos ir além das competências que compõe o nosso perfil profissional e utilizarmos técnicas de comunicação e marketing pessoal.

O marketing pessoal não é um culto ao ego ou à vaidade pessoal, é uma necessidade. Pessoas geniais têm seu reconhecimento e sua demanda subestimados pelos outros por deixarem de lado o seu marketing pessoal. E não se deve confundir humildade com anonimato. É perfeitamente possível ser reconhecido por seus valores humanos e profissionais sem com isso perder a humildade.

Todos nós temos uma contribuição humana e profissional para oferecer ao mundo. Quanto maior o número de pessoas às quais possamos oferecer nossa contribuição, melhor seremos sucedidos. Mas é preciso que estejamos atentos ao nosso Marketing Pessoal que tem o poder de transformar talento em oportunidades.

Um gênio sem marketing pessoal é um gênio desconhecido. Quem está iniciando uma carreira, um novo emprego ou o próprio negócio, precisa demonstrar sua disposição para aprender com todas as pessoas e situações. Onde a maioria das pessoas pára por falta de recursos, improvise. Use sua criatividade. Mesmo com poucos recursos, desenvolva melhores soluções. As pessoas mais bem colocadas no mundo dos negócios ousaram improvisar muitas vezes.

Descubra o ponto mais marcante da sua personalidade, sua maneira de se comunicar, sua alegria, seu bom senso, etc. Foque a divulgação deste seu ponto marcante, do mesmo jeito que um produto ou uma empresa tem uma marca que a distingue de outras. Com o tempo a sua marca pessoal ficará conhecida e desejada por este atributo e por outros atributos que o tempo vai mostrar. Mostre o seu lado solucionador de problemas. Sempre que surgir uma dificuldade ou um problema, se pergunte o que pode fazer. Sempre que você ajuda a resolver um problema, você estará inserindo sua marca pessoal na lembrança das pessoas.

Quando os outros estiverem cansados demais para pensar em soluções, ainda teremos criatividade de sobra para dar ideias, contando mais 1 ponto a favor do nosso Marketing Pessoal. E, quando as pessoas estiverem estressadas ou com depressão, ainda manteremos a paz e a vontade de viver. Isso vai contando pontos para a nossa vida e para o nosso Marketing pessoal. E assim, podemos alcançar o almejado sucesso e prosperidade.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

COMO SE COMPORTAR EM UMA ENTREVISTA DE EMPREGO

Em uma entrevista, a primeira coisa com a qual você deve se preocupar é chegar no horário. Chegar 15 minutos antes do horário marcado é melhor ainda, pois demonstra interesse e respeito para com o entrevistado. Outro item a ser observado é a roupa. Homens, opetem belo básico, verificando sempre a vaga para a qual está se colocando à disposição, não exagere em cores ou estampas, e caso a empresa não seja adepta do terno e gravata, é claro que não precisa usa-los durante a entrevista, uma boa sugestão seria o traje social esporte, que conta com calça social sem pregas e camisas meia manga. Quanto às mulheres, muito cuidado com as roupas, o bom mesmo é ser discreta: calças sociais, ternos, camisas, ternos femininos, cores sóbrias e pouca maquiagem; falando em maquiagem, gostaria de deixar claro que você não precisa combinar a cor da sombra com a cor da roupa que vai usar, você pode aderir a tons bege a café claro, ou ainda tons rosé para o dia, e nada de brilho, reserve as sombras brilhantes para o glamour da noite.Você pode ser um ótimo profissional, mas lembre-se do ditado "você raramente tem uma segunda chance para criar uma boa aparência". Então capriche no visual.

O segundo passo da entrevista é demonstrar quais são suas qualidades e justificar os motivos pelos quais a empresa deveria contratá-lo. Por isso, faça um planejamento antes de ir à entrevista. Raciocine sobre os objetivos da entrevista, saiba que terá de responder questões como "quem é você?", "o que já fez?", "o que seu último empregador acha de você?", "quais os resultados que você conseguiu para a empresa?" e "o que você pode fazer pela nova empresa?". É muito importante também fazer uma pesquisa para obter o máximo de informações possíveis sobre a nova empresa, para não se frustrar depois de contratado. Jamais demonstre ansiedade durante a entrevista. Se você foi chamado é porque já passou pela primeira fase: a análise do currículo. Então não tenha medo. Durante a entrevista, seja natural e espontâneo. Caso não entenda uma pergunta, não tenha vergonha de questionar, dizer que não entendeu a questão e pedir para o entrevistado repetir.

Para ajudar você nessa etapa, preparamos algumas dicas. Confira:

1. Pense quais são seus reais objetivos, pontos fortes e pontos fracos
2. Avalie quais os motivos que o tornam um ótimo candidato para a vaga
3. Pesquise o máximo de informações sobre a empresa. Você não está apenas sendo escolhido, você também está escolhendo
4. Preste bastante atenção no que irá usar. Prefira roupas discretas (nada de cores extravagantes, jeans, bermuda e camiseta). Mantenha o cabelo cortado e as unhas em ordem. Tenha sempre em mente que não pode exagerar na roupa (você não está indo para uma festa), nem na maquiagem. Lembre-se, você raramente tem uma segunda chance para criar uma boa aparência
5. Leve um currículo impresso
6. Chegue no horário (ou, se puder, com 15 minutos de antecedência). Caso tenha algum problema e precise chegar atrasado, avise e pergunte se há algum problema; se irá atrapalhar a agenda do entrevistador e se existe alguma outra opção
7. Irradie entusiasmo
8. Respire fundo e tente manter a calma
9. Seja natural e espontâneo
10. Olhe nos olhos. Olhe para a pessoa com quem está falando. Hoje em dia, é bastante comum que mais de uma pessoa o entreviste ao mesmo tempo
11. Não fale mal da empresa anterior, dos seus ex-colegas e, claro, do seu ex-chefe
12. Não fique mexendo em objetos, estalando muito os dedos ou olhando no relógio toda hora. Isso demonstra ansiedade.
13. Deixe o celular desligado 
14. Durante a entrevista, fique atento para não deixar nenhuma pergunta sem ser respondida. Também não é aconselhável arrumar desculpas para as falhas que você cometeu ao longo da sua carreira profissional.
15. Não mude de assunto de repente
16. Não fume, não masque chicletes e nem use óculos escuros
17. Faça as suas perguntas
18. Se tiver dúvidas sobre o cargo, sobre a empresa, não tenha vergonha, pode perguntar!
19. Pergunte se há previsão para fechar a vaga
20. Confie em você. E se a resposta não for positiva, não se sinta um perdedor. Foi apenas um processo que não deu certo, mas que serviu como treino para as próximas vezes.

» LEI DA APRENDIZAGEM


°LEI
Nº 10.097/2000, ampliada pelo Decreto Federal nº 5.598/2005. Determina que todas as empresas de médio e grande porte contratem um número de aprendizes equivalente a um mínimo de 5% e um máximo de 15% do seu quadro de funcionários cujas funções demandem formação profissional.
No âmbito da Lei da Aprendizagem, aprendiz é o jovem que estuda e trabalha, recebendo, ao mesmo tempo, formação na profissão para a qual está se capacitando. Deve cursar a escola regular (se ainda não concluiu o Ensino Fundamental) e estar matriculado e frequentando instituição de ensino técnico profissional conveniada com a empresa.

°QUEM PODE SER APRENDIZ
Jovens de 14 a 24 anos incompletos que estejam cursando o ensino fundamental ou o ensino médio. A idade máxima prevista não se aplica a aprendizes com deficiência. A comprovação da escolaridade de aprendiz com deficiência mental deve considerar, sobretudo, as habilidades e competências relacionadas com a profissionalização.

°JORNADA DE TRABALHO
A jornada de trabalho não deve ser superior a seis horas diárias, admitindo-se a de oito horas para os aprendizes que já tiverem completado o Ensino Fundamental, se nessa jornada forem computadas as horas destinadas à aprendizagem teórica.

°CONTRATO
O contrato de aprendizagem é um contrato de trabalho especial, com duração máxima de dois anos, anotação na Carteira de Trabalho e Previdência Social, salário mínimo/hora e todos os direitos trabalhistas e previdenciários garantidos.
O aprendiz contratado tem direito a 13º salário e a todos os benefícios concedidos aos demais empregados. Suas férias devem coincidir com o período de férias escolares, sendo vedado o parcelamento.

ºENCARGOS
As empresas estão sujeitas ao recolhimento de alíquota de 2% sobre os valores de remuneração de cada jovem, inclusive sobre gratificações, para crédito na conta vinculada ao FGTS. O recolhimento da contribuição ao INSS é obrigatório, sendo o aprendiz segurado-empregado.

ºINCENTIVOS FISCAIS E TRIBUTÁRIOS
- Apenas 2% de FGTS (alíquota 75% inferior à contribuição normal)
- Empresas registradas no “Simples”, que optarem por participar do programa de aprendizagem, não tem acréscimo na contribuição previdenciária
- Dispensa de Aviso Prévio remunerado
- Isenção de multa rescisória

Falar em Público

Falar em público é um processo angustiante, mesmo para profissionais acostumados à oratória. Percebe-se que, às vezes, o discurso simplesmente trava e os motivos são vários, desde uma indisposição física até a uma preparação inadequada. Nessas horas os sentimentos irracionais tomam conta e criam uma ciranda de emoções difícil de conter. A voz falha, as pernas tremem e o suor escorre.

Durante uma apresentação ou discurso, você tem uma única oportunidade de ser compreendido. Se você perder o "fio da meada", talvez seja difícil de recuperá-lo. E ainda que consiga fazê-lo, talvez seu público já não consiga acompanhar o seu raciocínio. Por isso discursos de improviso devem se restringir a poucas e simples palavras e apenas durante um breve momento.

Uma estrutura simples e clara é a melhor maneira de transmitir sua mensagem. Aprender a falar em público é o segredo para escapar do vexame e do frio na barriga, e está no treino e na persistência. Os fracassos em discursos geram traumas difíceis de superar, e assim, melhor é evitá-los. Há três coisas que nunca voltam atrás: a flecha lançada, a palavra pronunciada e a oportunidade perdida: de ficar calado...

domingo, 24 de abril de 2011

Como agir diante de situações constrangedoras no ambiente corporativo?

Se, ao encontrar um amigo, você repara que ele está com o zíper da calça aberto ou que possui um pedacinho de feijão no dente, você o avisa? Mas, e se o mesmo acontece com um colega de trabalho, ou até mesmo com o seu chefe, qual seria a sua atitude?
Uma pesquisa da CareerBuilder com 4,4 mil trabalhadores indicou que, quando as pessoas se deparam com um colega do mesmo nível, com o zíper da calça aberto, 67% o avisam, porém, quando isso acontece com uma pessoa de um nível superior, o índice cai para 50%. Já se a situação envolve um pedaço de comida no dente, 66% dos profissionais dizem ao colega, mas apenas 49% tomam a mesma atitude com o chefe.
Decidir falar ou não sobre o zíper ou a comida nem sempre é uma decisão fácil de fazer, afinal de contas, a situação é constrangedora tanto para quem dá o aviso quanto para quem recebe.

Agindo com neutralidade
Diante disso, qual a decisão certa? Para a consultora de postura profissional, Rosana Fa, é melhor avisar, até porque uma hora a pessoa irá ver que tem um pedacinho de comida nos dentes e que você não a alertou.
Mas não queira tentar suavizar a situação fazendo piadas e rindo, pois a emenda pode sair pior que o soneto. “Tem que avisar com naturalidade. Dizer ‘olha, você está com uma sujeirinha no dente’”, explica. Segundo ela, a naturalidade ameniza a possibilidade da pessoa ficar sem graça.
Já no caso de um zíper ou um botão da blusa aberto, caso a pessoa seja do sexo oposto, a dica é avisar uma terceira pessoa, que seja do mesmo sexo da que está nessa situação. “Se um homem vê que a mulher está com a blusa aberta, deve avisar uma outra mulher, para que ela avise essa colega”, explica Rosana. Mas, se não há outra pessoa do sexo oposto por perto, o jeito é dar o toque você mesmo, sempre com a maior naturalidade possível.
A mesma atitude deve ser tomada caso o envolvido seja seu superior. “Tanto faz se é o chefe, o presidente da República ou o Papa, tem que falar”, ressalta a consultora.
Mas se você avisou e a pessoa reagiu de uma forma grosseira, não mude sua atitude. “Não tem porque a pessoa se irritar, até porque isso pode acontecer com todo mundo. Mas se a pessoa não reagiu bem, tem que continuar agindo com naturalidade. Se for o caso, até se desculpe, mas tem que fazer a sua parte”, afirma.

sábado, 23 de abril de 2011

Cochilar depois do almoço estimula a aprendizagem, diz estudo


Em alguns países, como México e Espanha, é costume tirar um cochilo após o almoço. O hábito, além de ajudar a descansar, estimula a aprendizagem, segundo estudo realizado pela Universidade da Califórnia (EUA).
“O sono não corrige apenas os prejuízos decorrentes de longos períodos de privação de sono, mas, em nível neurocognitivo, leva a aprendizagem para além de onde estava antes da soneca”, explicou um dos autores da pesquisa, Matthew Walker, segundo a Agência Fapesp.
A pesquisa apontou também que. quanto mais horas a pessoa permanecer acordada, mais vagaroso se torna o cérebro. Perder uma noite de sono pode diminuir a capacidade de armazenar novas informações em até 40%.

Metodologia
Para chegar a esse resultado, os pesquisadores examinaram 39 adultos divididos em dois grupos, sendo que um cochilava à tarde. Ao meio dia, todos foram submetidos a exercícios de aprendizagem com o objetivo de estimular a região do cérebro que atua no armazenamento de memórias. Os resultados dos dois grupos foram iguais.
Duas horas mais tarde, às 14 horas, o primeiro grupo dormiu durante 90 minutos, enquanto o outro permaneceu acordado. Às 18 horas, os dois grupos foram submetidos a uma nova rodada de exercícios. O grupo que ficou desperto teve rendimento inferior em relação à rodada anterior e aqueles que cochilaram tiveram melhor desempenho e apresentaram ganhos na capacidade de aprendizagem.
A conclusão dos pesquisadores é de que o sono é necessário para “limpar” a memória de curto prazo, liberando mais espaço para as novas informações. “É como se a caixa de entrada de e-mails estivesse cheia e, até que seja limpa, por meio do sono, não será possível receber mais mensagens”, afirmou Walker.

Fase do sono
De acordo com a pesquisa, esse processo de atualização ocorre na fase dois do sono, que se encontra entre o sono profundo e o estado que os sonhos ocorrem. Os pesquisadores pretendem também analisar se a redução de sono apresentada à medida que as pessoas envelhecem está relacionada à redução na capacidade de aprendizagem com a idade.

Turma CBT - Menores



Visita ao museu cultural dos correios, dia 14 de abril de 2011

       Visita bastante produtiva, no qual nos proporcionou a oportunidade de conhecermos melhor a história dos Correios, e também observar outras Exposições que estavam sendo apresentadas: Postaes - A Correspondência Afetiva na Coleção Liêdo  Maranhão, A Natureza em Selos - O ambiente somos nós, Via Sacra - Jesus a caminho das flores, Vem Ver o Lambe Lambe - 15 anos de projeto Lambe Lambe.

Palestra Motivacional - Daniel Godri



Uma ótima palestra para refletirmos um pouco